nat al g2h

nat al g2h

sexta-feira, 25 de outubro de 2019

Ser Bruxa - ou não ser


Ser Bruxa - ou não ser é preciso reavaliar o termo"bruxa".
Ser Bruxa

Erguendo o véu negro e espesso que por muitos séculos sufocou a bruxaria e a mulher, como sua principal expoente, encontramos-nos diante de uma inimaginável realidade: a magia existe e é a parte mais profunda e verdadeira que permeia todas as criaturas.
Este binômio é fascinante e abre uma porta, freqüentemente trancada, entre a fantasia e a realidade.

Em primeiro lugar é preciso reavaliar o termo"bruxa", que muitos associam a mulheres velhas e feia ou jovens e belas, mas de qualquer maneira pérfidas e infernais.
A bruxa, na verdade, herdeira da sacerdotisa pagã da antiqüíssima religião da grande mãe,
é uma mulher que vive em profunda simbiose e mistérios.
A própria natureza é em sua essência, um encantamento.Claro, nem sempre a bruxa usou
seus poderes e conhecimento com objetivos benévolos, porém todas as coisas são assim: o preto e o branco se entrelaçam continuamente, movimentando e
marcando o tempo do universo.

geral g9

Postagens populares